24 de jun de 2015

REPASSANDO O KEFIR



KEFIR - DERIVADA DO TURCO KEIF



Kefir - derivada do turco keif que pode ser forçosamente traduzida como bom sentimento ou sentir-se bem.

Kefir é uma colônia de microrganismos simbióticos imersa em uma matriz composta de polissacarídeos e proteínas. Originário do Cáucaso é formado por lactobacilos e leveduras aptos a fermentar diversos substratos – sendo o leite (caprino ou bovino), historicamente, o mais comum deles

Grãos de kefir.

90 gramas de grãos de kefir


Características
O metabolismo da colônia de microorganismos consome a lactose e a reduz a caseína, albumina e outras proteínas aos aminoácidos que as constituem, além de sintetizar ácido láctico, a lactase e outras enzimas que ajudam a digerir a lactose restante depois da bebida ingerida. Ainda modificam os sais de cálcio para formas mais facilmente absorvidas pelo organismo humano.
O preparado pode ser feito com leite de vaca, cabra, ovelha, búfala, égua e até de camela. Diferentemente do iogurte que é fermentado apenas por lactobacilos, o kefir exige temperaturas mais baixas e é fermentado por trinta e sete tipos diferentes de microorganismos em sua colônia, incluindo as leveduras (utilizadas na preparação de diversos produtos, dentre eles: pão, cerveja, vinagre, queijo, vinho, chucrute etc).
O Kefir é o produto cuja fermentação se realiza com cultivos acidolácticos elaborados com grãos de Kefir, Lactobacillus kefir, espécies dos gêneros Leuconostoc, Lactococcus e Acetobacter com produção de ácido láctico, etanol e dióxido de carbono. Os grãos de Kefir são constituídos por leveduras fermentadoras de lactose (Kluyveromyces marxianus) e leveduras não fermentadoras de lactose (Saccharomyces omnisporus, Saccharomyces cerevisiae e Saccharomyces exiguus), Lactobacillus casei, Bifidobaterium sp e Streptococcus salivarius subsp thermophilus.
Os grãos de Kefir multiplicam-se conforme vão sendo cultivados, quanto maior a temperatura mais activos ficam e por conseguinte aumentam mais rapidamente o seu tamanho, por causa disso, são tradicionalmente doados e as orientações para seu cultivo são passadas oralmente. Para fazê-la é bastante simples, podendo ser misturada a frutas, mel e cereais e utilizada no preparo das receitas que tradicionalmente levam leite ou iogurte. Deve-se utilizar no seu manuseio, instrumentos não metálicos, dada a possível reacção do ácido da fermentação com os metais, mantendo-o em locais com pouca luz e de temperaturas exteriores o mais constantes possível - 15.°C até 40.°C - quanto maior a temperatura mais rápida será a fermentação, abaixo dos 10.°C o kefir entra em estado de hibernação, por isso se quiser fazer um período sem utilizá-lo, guarde-o num frigorífico.

O efeito probiótico do Kefir
Muito se tem dito sobre o Kefir às vezes sem fundamento científico. O que já se comprovou foi a limpeza da membrana intestinal, trazendo grande alívio para muitos sintomas que confundem os diagnósticos médicos[carece de fontes]. Apesar de pobre na maioria das vitaminas, a vitamina D é muito abundante[carece de fontes]. Os minerais também não se apresentam em quantidades expressivas, apenas o cálcio em forma de sais, que é mais facilmente absorvidos que o cálcio contido no leite não-fermentado[carece de fontes]. O maior mérito do Kefir está na alta qualidade e quantidade de aminoácidos [carece de fontes] e na eliminação de microorganismos patogênicos da flora intestinal [1][2]. O kefir já foi testado em laboratório in vitro e em animais, onde observou-se propriedades anticancerígenas, antifúngicas, antivirais e antimutagênicas[3], ainda não demonstradas cientificamente em seres humanos.

Restrições ao uso
Apesar das descrições anedóticas, não há nenhuma comprovação científica de que o kefir seja eficaz no tratamento de qualquer doença. Em portadores de intolerância a lactose, apesar da fermentação reduzir a quantidade de lactose do leite, ainda assim pode levar a sintomas se a intolerância for severa. Apesar de não haver contra-indicação formal, a fermentação leva à produção de etanol [4], porém em quantidades mínimas, não sendo recomendado o uso do kefir por portadores de hepatopatias de qualquer etiologia.

Referências
↑ Garrote GL; Abraham AG; De Antoni GL. Inhibitory power of kefir: the role of organic acids. J Food Prot. 2000; 63(3):364-9
↑ Ota A. Protection against an infectious disease by enterohaemorrhagic E. coli 0-157. Med Hypotheses. 1999; 53(1):87-8
↑ Farnworth ER Kefir – a complex probiotic J Food Prot. Food Science and Technology Bulletin: Functional Foods 2 (1) 1–17 DOI: 10.1616/1476-2137.13938. Published 4 April 2005 ISSN 1476-2137 # IFIS Publishing 2005
↑ Rabl W; Liniger B; Sutter K; Sigrist T. Ethanol content of Kefir water Blutalkohol. 1994; 31(2):76-9


Ligações externas


 *******

Publicado em 09/03/2012 por 
Este vídeo ensina como cultivar kefir ou tibico. Um probiótico muito saudável e de fácil cuidados e também fácil de adiquirir

Para adiquirir Kefir de água, clique neste link http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-245591553-kefir-de-agua-_JM



******
A Organização Mundial de Saúde define probióticos como “organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do hospedeiro” (FAO/WHO, 2001).
Como função funcional benéfica no organismo, os probióticos tem efeito sobre o equilíbrio bacteriano intestinal: controle do colesterol e de diarréias e redução do risco de câncer.
Os probióticos podem ser componentes de alimentos industrializados presentes no mercado, como leites fermentados, iogurte, ou podem ser encontrados na forma de pó ou cápsulas.

Lactobacilos búlgaros utilizados na produçao caseira de Iogurte.

Efeitos fisiológicos dos probióticos
Inibição de bactérias intestinais indesejáveis
Pode ocorrer por produção de substâncias bactericidas:
Os lactobacilos podem produzir peróxido de hidrogênio, substância inibidora da Escherichia coli, salmonela, etc.
Adesão à mucosa e multiplicação - este termo se refere à capacidade dos probióticos de aderirem nas vilosidades intestinais competindo e inibindo a fixação de patogênicos, como por exemplo, escherichia coli. A adesão não ocorre com todos os probióticos, segundo Bengmark, parece ser verdadeiro somente para o Lactobacilos Plantarum 299.
Presença sem adesão à mucosa - para que isto ocorra é necessário que a ingestão do probiótico seja contínua pois sua suspensão não garante permanência no colon por período prolongado.

Ativação da imunidade humoral e celular
Os Lactobacilos acidófilo, bulgárico e casei parecem aumentar a atividade fagocitária, a síntese de imunoglobulinas (IgA) e a ativação dos linfócitos T e B.

Aumento da digestibilidade da lactose
Os Lactobacilos produzem a enzima beta galactosidase que facilita a digestão da lactose(14).

Leite acidófilo
O leite acidófilo pode ser elaborado a partir de leite padronizado enriquecido ou não em seu extrato seco. Este produto é resultante da fermentação exclusiva do Lactobacillus acidophilus, que é uma espécie lática homofermentativa (produz exclusivamente ácido lático).
O Lactobacillus acidophilus, é capaz de crescer a temperatura de 45°C porém sua temperatura ótima é de 37°C.
Produz alta concentração de ácido lático 150 a 200°D, de forma lenta. Resiste a uma concentração de 2% de sais biliares e até 4% de sal(11).

Técnica de elaboração
Utilizar leite selecionado, acidez máxima de 18°D. Este leite poderá ser totalmente desnatado, padronizado (adição de 2 a 3% de leite em pó desnatado) ou mantido integral.
Tradicionalmente não se adiciona açúcar neste tipo de produto.
Pasteurizar o leite a temperatura de 90°C por 20 - 30 minutos, na fermenteira ou iogurteira.
Resfriar a temperatura de 37°C.
Adicionar fermento para uso direto a base de Lactobacillus acidophilus, na dosagem especificada pelo fabricante.
Envasar os potes (tradicionalmente este produto é vendido na forma de potes ou copos de 200 a 250 gramas), opção de frascos.
Incubar em estufa regulada para 37°C até que se verifique a formação de um gel (coalhada) liso, brilhante, sem desprendimento de soro ou gases.
O ph ideal deverá se situar na faixa de 4,6 em um período de 3 a 8 horas, dependendo do fermento utilizado.
Retirar os potes ou copos da estufa e levá-Ios imediatamente para câmara fria com temperatura máxima de 5°C, ou passar por túnel de resfriamento imediato.
Decorridos 12 horas do resfriamento o produto poderá ser destinado ao mercado consumidor com validade de até 30 dias após sua data de elaboração.(11)com agua
Pontos críticos: utilizar leite totalmente isento de inibidores (principalmente antibióticos). Para o desenvolvimento ideal do fermento lático, a temperatura deverá ser mantida rigorosamente em 37°C.

Uso terapêutico e veterinário
Indicado como recompositor da microbiota intestinal de eqüinos, caninos, felinos e humanos especialmente ao nascimento para rápida colonização da flora intestinal nas diarréias e como coadjuvante na antibioticoterapia. Entre as bactérias benéficas no trato intestinal dos animais encontram-se [1]

Estudos publicados no 'The Lancet' [2] relata a evidência de sua utilização em humanos evidenciado que a ingesta de probióticos (Lactobacillus) durante os primeiros meses de vida, reduzem significativamente o risco do desenvolvimento de enfermidades atópicas reforçando a hipótese do prejuízo da higiene excessiva como desencadeante do aumento de incidência de enfermidades alérgicas desses últimos anos. Essa linha de pensamento já consolidada no uso veterinário tem como suporte a concepção de que a colonização bacteriana, que ocorre de forma natural no tubo digestivo é crucial para a maturação de seu sistema imunológico.

Referências
↑ Indicações Probiótico vetnil bula on line
↑ The Lancet 2003:361:1869-71 apud Medscape
SAAD, Susana Marta Isay. Probiotics and prebiotics: the state of the art. Rev. Bras. Cienc. Farm. [online]. 2006, vol. 42, no. 1 [cited 2007-04-19], pp. 1–16. [1]. ISSN 1516-9332.
Aluá
Kefir
Coalhada
Fermentação
Fermentação láctica


*****

TIBICO OU KEFIR DE ÁGUA

Há um tempo atrás um casal de amigos me ofereceu o Tibico. Eu nunca tinha ouvido falar e eles me explicaram que Tibico é um cogumelo Chinês, um complemento alimentar com propriedes curativas e me deram um papel explicando o manuseio, a origem e me mostraram um vidro com o cultivo do Tibico. Confesso que fiquei meio incrédula, a princípio, e também um pouco receiosa de tomar aquela água turva com aqueles "bichinhos" brancos boiando. Mas topei fazer uma experiência e passei a  consumir o Tibico. Já faz um tempo que eu estou tomando e realmente funciona. Posso dizer com toda convicção que minha vida é outra depois do Tibico. Uma vez por ano eu faço um check-up e um dia eu peguei meus exames que fiz antes de tomar Tibico e exames que fiz depois de estar tomando Tibico. Acredite, houve uma diferença consideravelmente para melhor nos exames que fiz depois de consumir o Tibico. Sem falar nas outras melhorias, você se sente mais disposta, o intestino funciona melhor, ainda mais o meu que era hiper, super, mega, blaster preguiçoso. Passei um bom tempo da minha vida tomando Metamucil, Agiolax, chá de sene e outras receitinhas caseiras para intestino preso, hoje só tomo Tibico e não fico mais "enfezada", rsrs. Intestino liberto, sorriso aberto. Já me disseram que se Tibico fosse bom não haveria pessoas doentes, mas aí eu digo que se a vida fosse boa não haveria pessoas infelizes, ou seja, a vida é boa, mas depende de nós para fazê-la valer, de como a conduzimos. Normalmente essas pessoas que dizem isso não acreditam de fato no poder curativo do Tibico, não tomam muitas vezes porque tem nojo e por isso não sabem, não conhecem, não experimentaram os benefícios que trazem para a nossa vida. Neste papel explicativo que o casal de amigos me deu junto com o Tibico consta das seguintes informações:
O QUE É TIBICO?
O Tibico, conhecido também como kefir de água ou Cogumelo Chinês é um probiótico, um complemento alimentar. 
Foto da internet
ORIGEM
Teoricamente, o Tibico, conhecido também como kefir de água ou Cogumelo Chinês foi trazido para o México pela Madre Teresa de Calcutá que desejava salvar aqueles povos, especialmente aqueles de poucos recursos ou de lugares mais afastados onde não havia doutores ou remédios. A única condição era de que não fosse comercializado, isto é, que para obter fosse gratuito. Outra teoria sobre a origem do Tibico diz que em 1838 o Tibico foi encontrado por um senhor no México em cima de um cacto. Outras teorias podem ser vistas a partir da seção de links em páginas sobre o assunto. Logo abaixo, temos uma lista de propriedades curativas dos Tibicos. Esta lista vem passando de mão em mão e não tem autoria definida e é importante salientar que sempre deve-se consultar um médico quando os sintomas não desaparecem.
PROPRIEDADES CURATIVAS
Junções - alivia reumatismo, tira dores de extremidades e musculares;
Cabeça - mantém a cabeça saudável, livre de dores e enxaquecas;
Câncer - impede o aparecimento e cura em alguns casos, principalmente de pele;
Fígado- melhora as suas funções, amolece o fígado duro e remove problema de vesícula;
Coração - alivia e melhora as doenças cardíacas;
Músculos - alivia músculos endurecidos e relaxa os músculos da nuca;
Nervos - cura dores, insônia e tonturas;
Obesidade - cura obesidade, queimando as gorduras (melhora a tireóide);
Olhos - reabilita a potência e elimina a catarata;
Cabelos - reafirma a cor natural e evita a calvície;
Pulmões - fortifica, cura bronquite, asma e elimina tosse;
Rins - cura suas enfermidades, melhora a urina e elimina cálculos renais;
Sangue - baixa o colesterol, amacia as veias e artérias duras, cura alguns tipos de diabetes, diminui a hipertensão e cura hemorróidas, mantém o corpo fresco no verão e aquecido no inverno;
Vida e Saúde - melhora o astral, transformando a vida em alegria.
COMO FAZER O MANUSEIO DO TIBICO
1- Em um frasco de vidro ou plástico, coloque uma colher de grãos de kefir de água;
2- Junte um copo americano (150 ml) de água filtrada fria;
3- Acrescente um envelope de açúcar mascavo orgânico ou rapadura (é importante usar uma colher plástica);
4- O frasco deverá ser tampado (é importante haver um furo na tampa para maior oxigenação);
5- No dia seguinte deve-se coar os grãos e tomar esta água. Você perceberá que os grãos se multiplicaram. Coloque o coador com os grãos embaixo de água corrente para limpá-los. Repita a primeira operação, doando os grãos excedentes ou eliminando-os.
Algumas considerações:
- Já cultivei Tibico em frasco de plástico e vidro, entretanto, tive a sensação de que  no frasco de vidro eles sobrevivem por mais tempo.
- Eu nunca fiz furo e nunca explodiu! Já deixei a tampa semi-aberta por alguns dias, mas devido a liberação do ar a água fica meio "choca" e eu não conseguia tomar mais que três goles. E quando se tampa por completo dá a sensação de água com gás.  Mas se o recipiente estiver bem vedado, acredito que exploda sim, por isso vamos ficar atentos e tomar cuidado!
- Já usei rapadura e atualmente uso açúcar mascavo. Embora a rapadura deixa a água mais docinha, prefiro usar o açúcar mascavo, já me acostumei com o sabor e também é mais fácil e prático na hora de usar e guardar e as formiguinhas não ficam tão ouriçadas como na rapadura e há artigos que dizem que a rapadura altera a cultura dos Tibicos. Eu compro 500g de açúcar mascavo e como medida uso uma colher (chá) para 150 ml de água. Esta quantidade de açúcar mascavo dá para aproximadamente 3 meses. Quando eu usava a rapadura cortava mais ou menos do tamanho de um dado.
- Eu tenho Tibico congelado já faz uns 4 meses (o recomendado é de até 1 mês), ainda não descongelei e portanto não sei se eles sobreviverão e se funcionarão normalmente, mas meu amigo, o mesmo que me deu o Tibico, disse que ele congelou também e que funcionou normalmente, porém, eles ficaram com aspecto "grudento".
- Como saber que os Tibicos morreram? Você vai perceber que a água não está fermentando e fica um cheirinho ruim parecido com coisa podre.
Se você quiser saber mais sobre o Tibico é só pesquisar no "pai" google que tem inúmeros sites e blogs falando a respeito, ok?

 
Abraços carinhosos ao casal amigo Sérgio e Eliana que doou os Tibicos para mim. 
**********
ATUALIZADO EM 12/07/11
Amigos, conforme havia comentado neste post, eu congelei o grãos do tibico por 4 meses, após este período eu descongelei e ao lavar percebi que eles estavam pegajosos, mas mesmo assim segui normalmente com os procedimentos para o cultivo, porém, com o passar dos dias eles pararam de fermentar, ou seja, morreram logo em seguida. Então não deixem os grãos congelados por muito tempo, ok? Entretanto, fiz outra experiência, desta vez deixei congelando por um mês, descongelei e eles voltaram a fermentar normalmente e ainda duraram por um bom tempo até que morreram, mas eu acredito que a causa da morte nem foi tanto o fato de eu ter congelado, mas sim porque, confesso, fiquei semanas sem cuidar deles, tadinhos... aí não há tibico que resista, né?! 
Se você for viajar congele, mas no máximo por um mês ou peça para alguém tomar 
conta deles pra você.
E é isso, qualquer novidade sobre o cultivo do tibico coloco aqui pra vocês ou se 
vocês tiverem alguma informação a respeito do assunto que possa contribuir com 
esta corrente do bem, deixe um comentário.

Bjs


ATUALIZADO EM 25/08/2012
(*) Caros amigos, visitantes, seguidores e leitores, infelizmente não tenho mais os grãos do tibico ou kefir para cultivar e para serem doados. O casal amigo que me fornecia não tem mais e de quem ele pegava também não tem mais. Até o momento não descobri ninguém que cultive os grãos e que possa doar. Caso você os tenha ou conheça alguém que cultive e que faça doação deles, deixe um comentário ou entre em contato através do e-mail deste blog Vivendo e Aprendendo. Obrigada!
Postado por  às 16:52 

****

Como Preparar TIBICO ou KEFIR o COGUMELO CHINÊS

 Enviado por  em 12/09/2009
TIBICO ou KEFIR
O Amigos do Gororoba apresenta neste video como preparar o Kefir passo a passo.
O kefir ou Tibico, trata-se de um cogumelo chinês que que tem propriedades preventivas e até curativas para junções, cabeça, câncer, fígado, coração, nervos, obesidade, olhos, cabelo, pulomões, rins, sangue, mantém o corpo fresco no verão e aquecido no inverno

****
O que é
Uma bebida refrescante de leite fermentado que foi cultivada durante muitos séculos pelos povos das montanhas do norte do Cáucaso. A palavra kefir é derivada do turco keif que pode ser forçosamente traduzida como bom sentimento ou sentir-se bem.
Também conhecido como... Cogumelos Tibetanos, Plantas de Iogurte, Cogumelos do Iogurte, Fungo do Iogurte, Lotus de Neve, Kin-oko ou Tane-oko (Japão) ou Tibetanischer Pilz (Alemanha), o Kefir possui uma consistência cremosa espessa uniforme, um leve gosto ácido que refresca e um aroma moderado de levedura fresca. Também tem uma efervescência natural de gosto “carbonatado”. Há cerca de 40 combinações aromáticas, o que contribui para seu sabor inigualável e odor agradável e único. O Kefir pode conter entre 0,08 a 2% de álcool. Para o kefir com 24h de fermentação os valores ficam entre 0,08 a 0,5%.
Como preparar
O kefir é facilmente preparado em casa. O leite fresco cru, pasteurizado ou não, desnatado, semi-desnatado ou integral é colocado em um recipiente apropriado, limpo, com os grãos de kefir. O conteúdo é deixado à temperatura ambiente por aproximadamente 24 horas. O leite fermentado é coado para separar e recuperar os grãos do kefir líquido que são adicionados a mais leite fresco, repetindo o processo. Os grãos de kefir são para sempre. O kefir líquido já fermentado é coado, podendo ser consumido imediatamente ou refrigerado para consumo posterior.
Como são cultivados em ambiente líquido, os grãos se multiplicam. Eventualmente uma parcela deve ser removida para prevenir a superpopulação. Este processo ajuda também a manter uma relação constante entre grãos e líquido.
Os Benefícios
É um alimento facilmente digerível e uma rica fonte de proteínas e cálcio, que pode ser incluído na dieta diária de qualquer pessoa. Em linhas gerais promove uma purificação orgânica que auxilia a saúde e conseqüentemente a longevidade.
Kefir também é rico em vitamina B12, B1 e vitamina K. É uma fonte excelente de biotina, a vitamina B que aumenta a assimilação das outras vitaminas do complexo B. Seus grãos têm propriedades antitumorais, antibacterianas e antifúngicas e seu consumo diário produz bons efeitos em convalescença após doenças graves. Quando se têm afecções crônicas, deve-se beber kefir pela manhã, ao meio dia e à noite, ½ litro por vez. Digestivo, dificilmente produz intolerância ou efeitos colaterais. A ingestão diária de 1 litro de kefir tem efeito comprovado no auxílio do tratamento de:

* Distúrbios nervosos (ansiedade, insônia, síndrome de fadiga crônica) 
*
 Catarros bronquiais e outros problemas respiratórios
 
* Alergias (em caso de erupções cutâneas, a ingestão de ½ litro por dia basta e recomenda-se o uso externo, friccionando o kefir nas áreas afetadas e deixando secar na pele) 
* Escleroses 
* Reumatismo e L.E.R. (lesões por esforços repetitivos) 
* Tumores 
* Problemas cardiovasculares (infarte e arteriosclerose) 
* Problemas de vesícula 
* Disfunções hepáticas 
* Problemas renais e icterícia 
* Doenças do estômago: gastrite, úlceras, regulariza a digestão 
* Problemas intestinais: diarréias, intestino preguiçoso ou preso, hemorróidas. 
* Problemas de sangue: anemia, leucemia 
* Problemas de pele: dermatites, eczemas, lúpus, cândida, psoríase, herpes 
* Males do Século: irradiações, exposições a monitores de vídeo, na desintoxicação de poluentes tóxicos 
* Excesso de peso: acentua amplamente a assimilação de nutrientes e equilibra de maneira geral as funções do organismo, provoca uma sensação agradável de saciedade, que reduz o hábito de comer por compulsão, depressão ou ansiedade. O kefir, especialmente o de leite, pode ser usado nos lanches entre as refeições, substituindo outros alimentos mais calóricos, mesmo quando batido com frutas e cereais, desde que se evite o uso de açúcar ou mel. No entanto não é recomendada a associação simultânea de kefir com jejum e para os que gostam de jejuar, o uso nestes dias pode ser suspenso. Se alimentar só de kefir é uma atitude errada e contra-indicada.
Além disso...
O kefir previne a prisão de ventre, regularizando o processo digestivo, restaurando a microflora intestinal, o que é ótimo para quem se submeteu a longos tratamentos com antibióticos. O kefir de água, após 12 horas de fermentação, produz efeito laxante e com 40 horas atua como normalizador. Quando fermentado por mais de 48 horas ele não deve ser ingerido. Fonte: http://paginas.terra.com.br/saude/kefir/mapa.htm
Onde encontrar
Confira nos sites abaixo onde e como adquirir os grãos de kefir para você mesma reproduzir na sua casa:
Obs: Algumas pessoas indicadas nos sites podem cobrar pelos grãos de kefir, a redação Corpo a Corpo não tem controle nenhum sobre essa atitude.

Nenhum comentário:

Postar um comentário